segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

The Legend of Zelda Link's Awakening


Depois de ter andado umas trinta horas de volta deste jogo, tenho a dizer que está de facto muito agradável. Embora seja um remake, não perde nada para o original, mostrando gráficos mais giros, o que na verdade não é difícil pois o original foi criado para o Gameboy.

Tecnicamente falando, este é o terceiro jogo que estou a jogar a fundo na série "The Legend Of Zelda", pelo que (ainda) não me considero um expert na série. O The Legend of Zelda: Link's Awakening foi lançado originalmente para o Gameboy em 1993, tendo sido alvo de um relançamento em 1998 com o título The Legend of Zelda: Link's Awakening DX. Esta nova versão foi lançada para o novo (na altura) Gameboy Color em que foi adicionada cor em todos os elementos do jogo.

A história do jogo desvia-se da restante série por não conter elementos tradicionais, tais como a Princesa Zelda, o Triforce e o inimigo Ganon. O remake lançado em 2019 é uma cópia fiel ao jogo original, não adicionando nenhum elemento relevante ao gameplay mas implementando tudo em 3D com uma perspectiva fixa, similar ao original.

O mais engraçado para mim é ver elementos de outros jogos da Nintendo completamente misturados neste jogo, temos por lá quase todos os elementos inimigos do Super Mário (em que explicar a razão para eles lá estarem é assim um bocadinho spoiler da história). A história em si mesma passa-se na ilha de Koholint onde o Link acorda depois de ter naufragado. Os personagens que o ajudam informam-o que terá que acordar o "Wind Fish" para poder voltar para casa, para tal, Link tem que explorar várias masmorras e coleccionar oito instrumentos para o poder acordar. Algumas destas masmorras tem acesso directo, outras temos que explorar vários pontos da ilha e resolver outros problemas secundários que nos vão surgindo.



À boa maneira dos jogos da série, vamos encontrando diversos inimigos que nos dificultam a progressão mas sem que tornem o jogo demasiado difícil; resultando num jogo agradável, divertido e com gráficos bem bonitos e com animações interessantes.

Mais giro ainda é ter tomado conhecimento de todo o movimento de "speedrunners" em que conseguem terminar este jogo de uma ponta à outra em pouco mais de uma hora, usando alguns bugs e glitches para conseguir ultrapassar os obstáculos. Deixo-vos o link para a página  onde podem ver os vários vídeos de como é possível terminar o jogo tão depressa.

Em jeito de conclusão, gostei do jogo e recomendo-o. A minha descendente pede para jogar com o Link "pequenino e fofinho" de vez em quando... e eu deixo porque o jogo é mesmo porreiro de jogar.


por: Luis Correia

domingo, 23 de fevereiro de 2020

GTA IV regressa ao Steam em Março


Depois de ter sido removido do Steam devido ao fim do serviço Games for Windows Live, o clássico Grand Theft Auto 4 vai regressar a 19 de Março, numa nova edição Grand Theft Auto 4: Complete Edition que inclui os DLCs do jogo... mas agora sem multiplayer online.

Quem já tiver o GTA4 (quem não tem!?!) poderá fazer a actualização para esta nova versão assim que ficar disponível.

sábado, 22 de fevereiro de 2020

DCS World


Quem gostar de simuladores de combate, poderá gostar de saber que não tem que gastar dinheiro para entrar num dos mais fantásticos simuladores que - confesso - desconhecia: o DCS World.

O Digital Combat Simulator World conta com gráficos hiper-realistas, cujos detalhes irão surpreender tudo e todos; especialmente quando se considera que o jogo base é gratuito (no entanto, os jogadores ficam "convidados" a gastar dinheiro na compra de aeronaves).

Vale a pena experimentar! :)

(Também está disponível no Steam)


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Witcher 3 na Switch já pode ler save games do PC


O The Witcher 3: Wild Hunt na Nintendo Switch poderá tornar-se mais apelativo a quem já tiver investido centenas de horas no jogo no PC, já que com a última actualização passa a ser possível ir buscar os save games que se tiver no Steam ou GOG.

A mais recente actualização, a par de algumas opções extras na qualidade gráfica, passa a poder importar os save games da cloud - do Steam e GOG - coisa que, infelizmente, continua a não ser possível nas versões Xbox e PS4.

Esperemos que ajude a sensibilizar os estúdios de que este tipo de funcionalidade deveria ser algo a que dessem mais atenção.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Xbox One X a €299.99 em Fevereiro


A Microsoft avança com uma tentadora campanha para quem estiver a pensar entrar no mundo da Xbox, com um generoso desconto na Xbox One X que a deixa a €299.99.

A Xbox One X é a mais poderosa consola do momento, e torna-se ainda mais apetecível com a redução de preço de €499.9 para €299.99. Preço que está disponível na Microsoft Store e nos parceiros aderentes, durante esta campanha que decorre entre 17 e 25 de Fevereiro.

Estão disponíveis os seguintes packs:

Para além das consolas, há também descontos nos gamepads e serviços:
  • 20% de desconto em comandos Xbox One;
  • 40% de desconto no Xbox Game Pass Ultimate;
  • 40% de desconto no Xbox Live Gold;

Para as lojas aderentes, a campanha terá lugar entre 24 de Fevereiro e 3 de Março.

Com o Game Pass Ultimate fica-se com acesso imediato a mais de uma centena de jogos, e não esquecer que também se pode utilizar a consola como leitor de Blu-ray Ultra HD 4K (embora seja discutível se não será melhor opção optar pelo streaming).
Related Posts with Thumbnails