quarta-feira, 5 de outubro de 2016

PlayStation VR - primeiras impressões


Depois de toda a curiosidade, eis que finalmente tive a oportunidade de experimentar os óculos PlayStation VR que estão prestes a chegar ao nosso país e, mais importante, fiquei surpreendido pela positiva com o que vi.

A Oculus pode ter sido a empresa responsável pelo reacender do interesse na realidade virtual - tecnologia com um potencial inimaginável nas mais diversas áreas - mas desde então muitos outros se apressaram a apostar também neste sector. Nos PCs temos os HTC Vive que permitem, desde logo, a criação de um espaço VR numa área mais alargada e permitindo que o utilizador até possa caminhar e usar as mãos (com os controladores que estão incluídos); mas a aposta que tem maior potencial para conquistar o público são, sem dúvida os PlayStation VR.

O custo de acesso ao VR num PC é elevado, pois para além dos óculos em si (cerca 700 euros) precisamos de um PC com hardware bem potente, que pode representar mais 1000 euros de investimento. No caso dos PlayStation VR, os óculos vão custar 399 euros... e tiram partido do facto de grande parte das pessoas já poder ter uma PS4 em casa - e mesmo não tendo, ainda assim podem comprar um conjunto PS4+PS VR quase pelo mesmo preço que apenas uns óculos VR para o PC.


Ter em conta que ainda assim há uns custos extra. Para utilizarem os PlayStation VR é preciso comprarem a câmara para a PS4 e, embora não seja obrigatório, será também recomendável comprarem dois controladores Move. A Sony vai disponibilizar um pack de dois Move a acompanhar o lançamento dos PlayStation VR, assim como o de uma nova câmara.


Quem já tiver a câmara e Moves já estará servido, senão... é melhor prepararem mais 160 euros (80 euros de cada) a somar ao investimento. Não é propriamente barato, mas ainda assim continua a ficar muito mais em conta que o investimento necessário na plataforma PC.


E então, que tal é?


Tendo já experimentados os Oculus Rift e HTC Vive, posso dizer que estes PlayStation VR estão muito bem conseguidos; e que isso se faz notar logo nos pormenores que poderão passar despercebidos. Por exemplo, ao contrário dos outros óculos referidos, os PS VR são extremamente confortáveis de utilizar, mesmo por períodos mais prolongados. O suporte dos óculos é feito na cabeça e não sobre os olhos/nariz do utilizador, e é uma das coisas que é preciso destacar por "não se notar".

Quanto à qualidade de imagem propriamente dita, ainda se nota a necessidade de melhorar a resolução dos óculos VR (que se aplica a todos) e se faz notar principalmente nos jogos em que há boa luminosidade e onde se preste mais atenção a detalhes mais distantes, mas a Sony fez um excelente trabalho ao disfarçar os pixeis. Aqui não se nota o tradicional efeito "screen door" que se nota noutros óculo, criando uma imagem muito mais nítida e agradável. Aliado ao tracking de alta precisão que não mostra hesitação em reagir aos nosso mais ínfimos movimentos, estamos perante uma das melhores experiências VR que já experimentei.


Tive a oportunidade de experimentar algumas das demos que acompanham os PlayStation VR. Numa delas - The London Heist - somos atirados para dentro de uma carrinha a circular numa via rápida, e onde temos que tentar afastar motoqueiros e outros veículos que começam a disparar sobre nós. É um segmento que se destaca pelo facto de dar uso aos dois controladores Move, e onde seguramos numa arma com uma mão, e com a outra temos que ir buscar os carregadores e inseri-los na arma "fisicamente". É um bom exemplo que demonstra as potencialidades para os jogos FPS (pelo menos, quando se está sentado num veículo, o que também ajuda a remover parte da desorientação que se poderia sentir num FPS "a pé".)

Outra das demos era o VR Luge, em que descemos por uma estrada a alta-velocidade deitados sobre uma prancha com rodas. O controlo é feito apenas com a inclinação da cabeça, mas embora se tenha a sensação de velocidade e envolvência, foi a demo onde mais se fez notar a falta de resolução - talvez por nos permitir focar nas áreas mais distantes da estrada para planearmos a nossa rota.

Infelizmente não pude experimentar o Driveclub VR, que me parece ser um dos jogos que irá ser responsável por muitas vendas dos PS VR; nem tão pouco nenhum jogo de combate espacial (como o Scavengers Odyssey) que também é outro dos que tenho curiosidade em experimentar e penso que se adequará perfeitamente aos PS VR. Mas... é coisa que ficará resolvida já para a semana, com a chegada dos PlayStation VR às lojas. :)


Não tenho dúvida de que os PlayStation VR vão ser um sucesso; e parece-me que a Sony poderia jogar um grande trunfo que lhe garantiria uma potencial liderança neste sector... Era só anunciar que os PlayStation VR também teriam compatibilidade com jogos de PC (coisa que já referiam que não está fora da equação).


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails