quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Gran Turismo 6 - Despedida em grande da PS3



A série Gran Turismo da Polyphony Digital sempre foi uma das que mais impressionou os jogadores, deixando milhões de jogadores fascinados pela qualidade das suas imagens nas diversas gerações de consolas PlayStation. Agora, celebrando o seu 15º aniversário e ao mesmo tempo em que a PS4 volta a elevar a fasquia do que se podem fazer nos videojogos, chega-nos o novo GT6 para a PS3... que poderemos encarar como sendo o pináculo do "impossível" que é possível fazer-se com o hardware - agora manifestamente desactualizado - desta consola.


Por certo saberão que embora eu aprecie a série Gran Turismo e reconheça a sua qualidade nunca fui propriamente um "fã". Talvez fosse por culpa dos controladores das PlayStation (embora este jogo seja a justificação perfeita para que se invista num volante de qualidade), ou talvez a frustração de durante o jogo raramente termos oportunidade para apreciar a qualidade visual que vemos quando estamos em modo "replay". Com o GT5 perdi bastante horas a aprender a apreciar todos os pequenos detalhes e realismo do jogo - mas continuava frustrado com um interface que considerava demasiado confuso para o meu gosto. Felizmente... com o GT6 a experiência foi bem melhor.


O modo de jogo é o mesmo de sempre: temos que começar por baixo, com um carro modesto, e ir ganhando provas de modo a ganharmos dinheiro para upgrades e novos carros; e também para poder aceder às provas que nos dão acesso a campeonatos mais elevados. Poderá ser um pouco frustrante para quem já "domina" o jogo; mas é uma forma mais que testada que permite a qualquer pessoa ir adaptando-se gradualmente a veículos cada vez mais potentes sem que isso se torne num "choque". (Poderão comprová-lo passando os controlos de um potente carro das competições de Le Mans - ou um Red Bull X - para as mãos de um amigo inexperiente e vendo o "desastre" que é.)

Com esta progressão na carreira, sem se dar por isso, ficamos aptos a dominar todo o tipo de veículos. Mas para evitar que isso se torne numa monotonia, temos também algumas provas diferentes que nos colocam outro tipo de desafios... como derrumar um determinado número de pinos num espaço de tempo reduzido... e, depois de avançarem um pouco mais, até o podendo fazer na lua, ao volante de um rover lunar.


Esta "quebra" na monotonia vai acontecendo sucessivamente ao longo do jogo. Sempre que começamos a sentir que as coisas estão a ficar repetitivas um qualquer novo evento surge no ecrã que nos faz esquecer isso: como o convite para participar no Goodwood Festival of Speed, um percurso onde o mínimo deslize é a "morte do artista" mas onde podemos conduzir e ganhar veículos bem mais potentes do que aqueles a que teríamos acesso nessa altura. Outra provas desafiam-nos a percorrer a maior distância possível com apenas 1l de combustível (excelente para os condutores mais ecológicos. :)

Há coisas que não se podem evitar... os tempos de loading exagerados relembram-nos que por muito bonito que a imagem no ecrã seja continuamos a estar perante uma "velhinha" PS3 que já não pode fazer melhor; coisas que na PS4 esperaremos ver eliminadas, com acesso imediato a tudo (e sem nunca mais ter que esperar por uma actualização!) mas no geral: o GT6 é um jogo absolutamente obrigatório para todas as PS3 (especialmente com volante e pedais) - e faz crescer água na boca só de imaginar no que a Polyphony Digital conseguirá fazer com as capacidades muito melhoradas da PS4!


E ainda ontem uma nova actualização trouxe mais quatro carros para somar à longa lista de veículos disponíveis.

Neste momento podem encontrar o GT6 na Amazon UK por 30€ (ou 63€ pelo GT6 Anniversary Edition) estando também disponível na loja online PlayStation.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails