terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Star Swarm mostra as melhorias que o DirectX 12 vai trazer


O Windows continua a ser a maior plataforma de jogos nos PCs, e o seu DirectX é o sistema que permite que os seus jogos possam funcionar numa infinidade de diferentes combinações de motherboards, CPUs e placas gráficas. Com o Windows 10 iremos ter um novo DirectX 12 e que já vai mostrando o que vale.

Como qualquer tecnologia que foi crescendo em cima de coisas que nasceram "no século passado", o DirectX 11 é uma autêntica manta de retalhos, que à custa de manter a compatibilidade com o passado já não permite tirar o máximo partido dos GPUs actuais. Isso levou a AMD a criar o Mantle, que permite um acesso mais directo ao GPU, com o respectivo aumento do desempenho... e agora a MS mostra que estava atenta.

Com o DirectX12 (ainda em fase beta), os resultados mostram já um salto significativo face aos obtidos com o DirectX 11 e tornando quase irrelavantes as diferenças para o Mantle.



Claro que isto refere-se a este jogo/demo Star Swarm, que nos apresenta milhares de naves no ecrã em simultâneo, e que foi concebido precisamente para levar ao limite o sistema de desenho e actualização dos elementos gráficos (e que revela que no DirectX 11 grande parte do tempo é "desperdiçado"; enquanto que no DirectX 12 mesmo com essa carga elevada de trabalho, tudo "rola" sem problemas.)

Importa referir que no caso de outros jogos, as diferenças poderão não ser tão substanciais... mas de qualquer forma, fica mais que comprovado que o DirectX 12 irá tirar melhor proveito do hardware disponível - e é isso que interessa.

... A única parte que poderá não agradar a todos, é que o DX12 só estará disponível para o Windows 10 (devido à sua integração com o novo sistema WDDM 2.0 que foi completamente retrabalhado e que representa grandes alterações face à forma como eram geridos os gráficos no Windows.)



Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails