segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Call of Duty Ghosts


Já chegou às lojas o novo Call of Duty: Ghosts, e eu... lá fui ver do que se tratava. Sendo um fã da saga, que ao longo dos anos se foi diversificando em múltiplos "temas", como o Modern Warfare e Black Ops, desta vez a acção centra-se num futuro não muito distante onde a América do Sul é a grande ameaça mundial e que está prestes a derrotar a resistência que ainda existe.

Em Ghosts, somos atirados para o meio da acção logo desde o início, e rapidamente nos contam a "lenda" do esquadrão Ghost, tropas especiais ainda "mais especiais" que as normais, num género que até nos faz recordar os 300 de Esparta. Depois... é a mesma fórmula de sempre, vamos saltitando entre missões, tanto a pé como ocasionalmente em veículos, quer seja um tanque, helicóptero, ou camiões, e onde vamos seguindo para um desfecho que tanto serve para salvar o mundo, como também de vingança pessoal para os acontecimentos que vão surgindo.


Em Ghosts temos combates em terra, no ar, debaixo de água e até no espaço. Temos também um cão, que infelizmente é subaproveitado... mas vistas as coisas... tudo no jogo acaba por ser subaproveitado. Jogando o CoD: Ghosts em dificuldade normal, a campanha single player pode ser feita em cerca de 6-7h. Mas o problema não é o tempo que dura, mas sim como é passado esse tempo.

As introduções às missões são feitas com pequenas introduções vídeo com um efeito visual engraçado... mas que rapidamente começa a cansar. Depois, andamos tantas vezes a saltitar entre missões, que acabamos sem perceber bem em que "pele" é que estamos - e por consequência, acabamos por não preocupar muito com nenhum dos nossos personagens, nem mesmo com a dupla de irmãos que serve de protagonista neste "episódio". A isto somam-se uns gráficos que já não impressionam depois de jogos como Crysis 3 ou o próprio "concorrente" BF4 - e no meu caso, com alguns estranhos glitches gráficos de texturas, e outras que mesmo estando seleccionadas manualmente como sendo "de alta qualidade", mais pareciam pertencer a um jogo já com meia dúzia de anos.


Mas... o foco principal será o aspecto multiplayer, e aí o Ghosts oferece alguns novos modos que poderão ajudar a quebrar a rotina dos combates tradicionais, como o modo Cranked, em que temos que matar inimigos num prazo de 30 segundos; ou o modo Extinction, em que quatro jogadores em modo cooperativo têm que se defender de aliens.


Recomendação: se têm interesse no modo single-player, esperem que o jogo sofra uma redução de preço; se têm amigos a "chatear-vos" para uns combates online... então decidam vocês (mas não se esqueçam que no PC têm jogos FPS igualmente interessantes... e gratuitos (como o Warface).

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails