terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Wii U, Xbox One e PS4 10x mais difíceis de programar que as anteriores


Há um aspecto que habitualmente se passa longe do olhar do grande público mas que tem impacto directo no sucesso de uma consola de jogos: a programação dos jogos. De pouco no serve ter o hardware mais potente do mundo se depois essa potência não estiver facilmente acessível pelos programadores; da mesma forma que uma consola menos potente mas que tenha bons jogos poderá ser bem mais apelativa.

No caso das mais recentes gerações de consolas, parece estar descoberto o motivo pelo qual os "grandes jogos" next-gen que se esperam para demonstrar o que estas consolas conseguem fazer irão ainda demorar a aparecer. A Capcom diz que criar jogos para a Xbox One e PS4 é cerca de dez vezes mais difícil do que para as gerações anteriore, e quanto à Wii U temos um curioso relato de um developer que conta a sua aventura de criar um jogo para ela, com ferramentas frustrantes e lentas de utilizar... o que ajudará também a explicar o aparente desinteresse de muitos estúdios nesta consola.

São coisas que nos relembram que o hardware que temos numa consola é apenas uma parte dos ingredientes necessários para que toda a "receita" seja bem sucedida. Mais do que nunca, é necessário que os fabricantes disponibilizem as ferramentas adequadas a um rápido desenvolvimento dos jogos para as suas consolas - e isso tanto para os grandes estúdios como para os estúdios mais pequenos, que em muitos casos são os responsáveis pela criação dos jogos mais originais que vão surgindo (sabendo-se que os "grandes" já só apostam nas fórmulas repetitivas de sempre, que à partida garantem o retorno do investimento.)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails