domingo, 15 de setembro de 2013

GRID 2 - A Desilusão dos Jogos Bonitos


Sou um apaixonado por jogos de carros; desde o tempo do OutRun nas máquinas arcade, passando pelo primeiro Need For Speed (numa altura em que ainda se chamava "The Need for Speed" e se reduzia o tamanho da imagem no ecrã para que o PC conseguisse ter o jogo a uma velocidade "fluida" - onde isso representava qualquer coisa melhor que meia dúzia de frames por segundo), depois passando por um dos que mais tempo se manteve (e ainda mantém) no meu computador, o NFS Most Wanted (o original) com o seu mundo aberto - e mais recentemente o Forza 4 e Forza Horizon na Xbox 360, e em menor grau o GT5 na PS3.

Mas, olhava com desejo para os jogos mais recentes que iam surgindo no PC com gráficos de cortar a respiração. Daí que, quando recentemente tive a oportunidade de apanhar o GRID 2 a metade do preço, não deixei passar a oportunidade... e rapidamente me arrependi.


Não há dúvida que GRID 2 é visualmente espectacular, posso activar todas as opções de qualidade gráfica e o jogo voa pelo monitor com gráficos impressionantes. Mas infelizmente fica-se mesmo só por aí. O controlo dos carros não cativa (mesmo sabendo-se que é um jogo "arcade" e não se pode pedir muito), e mesmo depois de lhe ter dado o benefício da dúvida e ter investido vários dias a ver se aquilo melhorava, chego ao fim de cada sessão de jogo com um sentimento de desilusão e pensando que teria sido melhor ter passado esse tempo a jogar Forza Horizon ou até o velhinho Most Wanted (depois desta experiência até tenho medo de experimentar o "remake" quando o apanhar a preço de saldo).


Isto serve de lembrete para que com a nova PS4 e Xbox One, os jogos ficarão mais bonitos mas não serão necessariamente melhores ou mais divertidos. Mas pelo lado positivo, teremos que quando sairem jogos "excelentes"... serão mesmo jogos de sonho, combinando jogabilidade e diversão com uma qualidade gráfica sem estarem limitadas pelo hardware ultrapassado!

Fiquem com um vídeo do GRID2, e depois segue-se um vídeo do The Need for Speed original para verem como um jogo que actualmente parece uma amálgama incompreensível de pixeis foi capaz de proporcionar muito mais divertimento que o jogo "bonito".




(Mesmo não tendo olhado para o jogo há décadas... ainda tenho estas pistas gravadas na memória! :)

[republicado do Aberto até de Madrugada]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails